domingo, 18 de Agosto de 2013

Mulher corta pênis de marido depois de o apanhar na cama com outro homem

Um homem de 28 anos teve o pênis decepado pela própria esposa após ser flagrado na cama com outro homem. O crime aconteceu em Santos, litoral de São Paulo. De acordo com o G1 Santos, a mulher viu o marido tendo relações sexuais com outro rapaz, mas não falou nada na hora, já que sua presença não foi percebida pelos dois. 
Como vingança pela traição, ela propôs uma fantasia ao marido dias após o flagrante. A mulher amarrou o companheiro na cama do casal e cortou o pênis dele com uma faca serrilhada enquanto o marido estava imobilizado.
A vítima chegou a ser socorrida para uma unidade de saúde da cidade, mas os danos causados ao órgão sexual impossibilitaram a reimplantação dele. A equipe médica da instituição onde ele foi hospitalizado analisa qual procedimento cirúrgico poderá ser adotado neste caso.
O paciente, que se utiliza de uma sonda para urinar, não corre risco de morte. A agressão ocorreu na última semana, e a mulher da vítima foi presa em flagrante. 
Sem relações sexuais
O médico Paulo Tadeu Dib, especialista da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) e da Associação Americana de Urologia (AUA), disse ao G1 Santos que o pênis só poderia ser emendado caso a cirurgia fosse feita minutos após o incidente. No caso do jovem de Santos, a cirurgia se tornou impossível pelo tempo que se passou entre o corte do órgão e o resgate da vítima. 
Por conta disto, o homem não poderá mais ter ereção ou relações sexuais. "Reconstrução erétil é impossível. O nervo que causa a ereção foi lesado. Para readquirir a parte circulatória e do nervo é quase impossível", disse o urologista para o portal. O jovem ainda poderá urinar sentado, caso o comprimento da uretra dele não permita que ele consiga urinar em pé. 
Sem a opção de reconstrução do órgão, a vítima pode realizar uma cirurgia para melhorar a aparência da região com a criação de um 'neopênis', feito com retalho de pele da região pélvica e do abdômen da vítima. 
O médico, no entanto, afirma que esta seria uma medida de efeito estético, e que a aparência do órgão seria "grosseira". Caso queira ter filhos, a única opção do jovem santista é uma inseminação, já que os testículos da vítima foram preservados durante a agressão.